CANÇÃO AO SOL E À VIDA

Está chovendo sol no jardim...
Eu penso
que o céu se desmanchou em luz
e vai inundar o mundo. . .
A manhã lembra um palácio de cristal e de ouro!
Pedras louras
               rebrilham, no ar claro, como jóias!
As grandes rosas vermelhas
fulguram, como brasas ardentes,
sobre a alvura imácula dos lírios...
Vibram clarinadas líricas nas frondes!
E, em meio a este dilúvio de claridade,
eu passo, doido de alegria,
num êxtase deslumbrado,
entoando um hino ao Sol e uma canção à Vida!