CANÇÃO DOS QUE SOFREM

Quando a essência das coisas investigo,
nas minhas horas de concentração,
reconheço que o sonho é o meu castigo,
pois ninguém vive só do coração.

Sofro. Mas ponho sempre no que digo
um pouco de beleza e de emoção.
A arte é um doce veneno, meu amigo,
que somente os eleitos provarão.

Dedico esta canção aos revoltados,
a todos os artistas torturados
que sonham, por destino ou por dever.

E vão, incompreendidos, pela vida,
sentindo, entre os reveses da subida,
a glória de sonhar e de sofrer!