HINO

Minha terra, de tanto chorar,
já não tem mais uma lágrima nos olhos...
Secaram todas as fontes da mágoa e da saudade.
Minha terra agora
vai cantar,
vibrar,
sorrir,
viver!

Eu descobri um ritmo novo
               para a minha terra.
Sem deslumbramentos ingênuos.
Sem angústias líricas.
Sem soluços nostálgicos.

Na sua alma,
que é um labirinto misterioso,
tecido dos anseios e vertigens e terrores
de três raças românticas e tristes,
- eu quero despertar uma nova música,
ao som da qual ela toda vibrará,
numa sede de espaço,
          de amplidão,
               de infinito...

Meu ritmo novo
apontará novos destinos à minha terra!