A ESMOLA DO ALEIJADINHO

Aleijadinho extraordinário e pobre,
és da bondade um símbolo perfeito.
Ah! se possuísse muita gente nobre
o tesouro de amor que tens no peito!

Não importa, a miséria que te encobre,
nem mesmo o teu ridículo defeito:
diante de ti - agora se descobre
o coração dos lázaros, num preito!

Que renúncias te impôs a tua esmola!
Tiraste-a da paupérrima sacola,
onde guardas o pouco que te dão...

Põe a mão sobre o peito, desgraçado.
Não sentes nada? não!? Tudo parado?
Creio que deste o próprio coração!