CÂNTICO TRIUNFAL

(Para uma professoranda do Colégio Lourenço Filho
recitar na solenidade do término de seu curso)


Hora de ouro, de luz e de harmonia,
que traz nossa alma inteiramente acesa,
num anseio de glória e de beleza,
que empolga, que ilumina, que extasia.

Hora azul, hora diáfana, fulgindo,
plena de áureas visões maravilhosas,
tu nos dás a impressão de ver, caindo,
uma chuva de pérolas e rosas...

Guardas em ti, hora sublime e pura,
a magia dos contos orientais,
em que a beleza esplende e refulgura
na cambiância de fúlgidos cristais!

Não há fada mais bela do que a Ciência,
nem um mago maior que o Professor:
Onde ela passa - que resplandescência!
Onde ele planta - tudo se abre em flor!

Foi assim nessa esplêndida colmeia
de onde saímos para a vida rude,
levando a mente de ciência cheia
e o coração repleto de virtude.

Hora de ouro, de luz e de harmonia,
que traz nossa alma inteiramente acesa,
num anseio de glória e de beleza,
que empolga, que ilumina, que extasia!

Que reluzir, que palpitar de sonhos
em nosso coração primaveril,
onde, nesta hora, espalham-se risonhos
os destinos eternos do Brasil!