MARTINS FONTES

Desfazendo-se em chamas e harmonias,
como um vulcão espadanando lavas,
quanto mais deslumbravas - refulgias,
quanto mais refulgias - deslumbravas!

Entre as turbas extáticas surgias,
tangendo rimas musicais e flavas. . .
E como brilha o sol todos os dias,
todos os dias, como o sol, brilhavas!

Foi tua vida áureo "Verão" flamante,
com pássaros cantando a toda hora
e mil rosais florindo a cada instante.

Desvendas, Poeta, os símbolos de Elêusis...
Na via-láctea dormirás, agora,
como um filho legítimo dos deuses!