ANACORETA

Muitos anos viveu na adusta terra,
entre elefantes, leões, tigres, leopardos.
O deserto, em imenso mar de areia,
marulhava em redor, sombrio e cavo.

Vinham da noite vozes abstrusas
de tendas ou de haréns, talvez de tronos,
onde luxúria e sangue se misturam,
taças se partem, como as vidas fogem.

Se rugem feras, há mulheres lúbricas
dançando, ao som de crótalos lascivos,
com o ventre em fogo mais que com os pés nus.

No vórtice dos séculos se somem
príncipes, prostitutas e procônsules,
à sombra milenária de uma cruz...