MONOTONIA

Na tarde frágil de porcelana velha
desenham se nuvens indistíntas
como se fossem irreais.
Tudo é fugaz, efêmero, fugidio ...
Até o tempo parece fundir se no vento lento
que agita, molemente,
as pétalas das rosas morrentes
e a penugem da grama pálida.
E a tarde se desfaz em pedaços cinzentos
com pingos amarelos.
Fosca, monótona, medíocre.