FUGA Nº 5

Eu e a poesia somos mais do que irmãos gêmeos.
Mais do que xifópagos.
Somos a mesma forma,
o mesmo osso,
a mesma essência,
o mesmo sangue,
o mesmo hálito.

Eu sou poesia.