O POEMA DO MEU FILHO INOCENTE

Ao Rui

Ele está sorrindo todo nos olhos...
nos seus olhos virginais
que ainda não vêem o que nós vemos no mundo.

Um dia,
a vista pura de meu filho surpreenderá
o perfil de todas as coisas,
a anatomia polimórfica da vida.

E ele terá também gestos de revolta,
              gritos de ódio,
              ímpetos de luxúria
              e fome de pecado!

Se eu pudesse eternizar a inocência de meu filho
              seria um deus!