DO CORAÇÃO DO NORDESTE

Do coração do Nordeste
- coração de fogo, coração de luz -
sai a voz ardente do Ceará,
como se fosse
um pedaço de sol, que canta e que reluz.

É a voz de uma Raça varonil
que traz escrito, no espírito e no sangue,
o capítulo mais belo e mais forte
da história do Brasil.
São páginas de glória e de heroísmo,
onde borbota o sangue vivo dos herais
e o sangue luminoso das idéias,
entre chamas de martírio
e clarões de epopéias!

Esta voz poderosa está cantando
nas ondas límpidas do éter,
com a voz de bronze do jangadeiro cearense
que, sereno e intrépido, a cantar,
dança o bailado da vida e da Morte
por sobre as ondas túrgidas do mar...

Homem do Brasil! homem das Américas!
ouvi:
o coração do Nordeste
está pulsando aqui
- e sempre pulsará -
na voz vibrante da Terra da Luz,
na voz fraterna do Ceará!
Olhai o céu cheio de estrelas:
vede como fulgura o Cruzeiro do Sul
- a cruz erguida pelo próprio Deus
no altar suspenso do infinito azul.
É o símbolo da Paz
que refulge sobre os destinos do Novo Mundo,
como um rútilo brasão.
Que importa que os outros povos, noutras terras,
se falem pela boca do canhão?!

Homem do Brasil! homem das Américas!
escutai! que vos fala um vosso irmão
que põe, na própria voz,
a voz do próprio coração!