FRANÇA

À grande poetisa francesa Béatrix Reynal

Tombaste, grande França, pobre França!
E, no instante da tua queda,
o mundo inteiro estremeceu contigo...

Hoje, o que tens de mais vivo é um túmulo:
nele repousa Napoleão Bonaparte,
como um astro extinto cuja luz
ainda rasga horizontes e devassa infinitos.

Volta-te para esta tumba de granito,
onde jaz o gênio da tua Raça.

Nesta hora lúgubre,
que está soando em todos os teus sinos,
busca no sarcófago
o teu máximo guerreiro
a suprema inspiração
da tua Ressurreição!

Tu não podes desaparecer!
Por teu passado, que é tão belo e tão profundo,
Pelo sentido ascensional do teu destino,
porque tu és, ó França,
para o culto de todos os povos,
o sacrário do Espírito Latino !