IRMÃOS: NÃO BEBAM DESTA ÁGUA?

O vento uiva nas estepes...
O vento é um grito de pavor da terra,
diante dos homens ensandecidos.
Ah! os homens não se dão mais as mãos,
como irmãos.

Pobre Jesus,
que morres, eternamente, numa cruz!
Vês, pelos campos brancos de neve,
a correr, a correr, este rio de sangue?

(Os rios de Deus têm águas claras e transparentes...)


Não! O rio que vês, como uma fita vermelha,
a correr, a correr, através das estepes,
é feito do sangue das tuas criaturas, Senhor!

Não bebam desta água! não bebam desta água!
Ela é quase quente como a Vida.
Ela é escura como a Morte.

Não bebam desta água!
Ela não mata a sede:
antes aguça a sede de vingança...
Este rio vermelho causa horror!
Irmãos! não bebam desta água!
Esta não é a água do Senhor!